Rádio Omega

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

COPA DO BRASIL










TEVE DE TUDO MENOS GOLS, BOTAFOGO E FLAMENGO EMPATAM NO JOGO DE IDA






O duelo de ida pela semifinal da Copa do Brasil entre Botafogo e Flamengo ficou no 0 a 0, nesta quarta-feira, no estádio Nilton Santos. O clássico foi marcado por muita marcação e poucas chances de gol. Com isso, o confronto será decidido na próxima semana, no Maracanã.

Na estreia do técnico Reinaldo Rueda, o Flamengo teve as principais chances de gol, uma em cada tempo. O Botafogo teve um período de superioridade em campo, no primeiro tempo, mas pouco produziu no ataque. As duas equipes terminaram com um jogador a menos quando Alex Muralha e Joel Carli foram expulsos na etapa final.






















COM GOL DE BARRIOS, GRÊMIO SAI NA FRENTE E VENCE O CRUZEIRO EM CASA








O Grêmio venceu o Cruzeiro pelo placar de 1 a 0 na Arena e saiu na frente em uma das disputas das semifinais da Copa do Brasil. O time gaúcho acabou com invencibilidade dos mineiros fora de casa na competição. O único gol da partida foi marcado pelo centroavante Lucas Barrios. Com o resultado, o Tricolor joga por um empate na partida de volta no Mineirão.

O centroavante Lucas Barrios chegou a 5 gols em quatro partidas que disputou na Copa do Brasil e se igualou na artilharia do torneio com o cruzeirense Rafael Sóbis.

Os dois times entraram em campo sem novidades na escalação. No Grêmio, o técnico Renato Portaluppi teve o retorno de Edílson na lateral direita. Assim, Léo Moura iniciou o confronto no banco de reservas.





































terça-feira, 15 de agosto de 2017

50 FATOS SOBRE PARAMORE














Paramore é uma banda americana de rock formada em Franklin, Tennessee no ano de 2004. A banda já lançou cinco álbuns de estúdio: All We Know Is Falling (2005), Riot! (2007), Brand New Eyes (2009), Paramore (2013) e After Laughter (2017). O grupo permaneceu praticamente sem alterações de membros de 2004 a 2010. Os integrantes atuais são Hayley Williams, Taylor York e Zac Farro.

O primeiro álbum da banda, All We Know Is Falling, foi lançado em 26 de julho de 2005 e alcançou a segunda posição na Billboard Comprehensive Albums, além de ganhar certificação de ouro no Reino Unido por mais de 100 mil cópias vendidas. O segundo disco, Riot!, lançado em 12 de junho de 2007, foi o primeiro grande sucesso do grupo, vendendo mais de dois milhões de cópias. Riot! também ganhou certificação de platina da Billboard 200 por ultrapassar um milhão de vendas.

O terceiro álbum da banda Brand New Eyes lançado em 29 de setembro de 2009 também alcançou boas posições com todos os singles nas paradas musicais. O álbum também ganhou certificação de ouro pela Billboard 200. Em 2010, o Paramore sofreu mudanças e os integrantes e irmãos Josh e Zac que permaneceram na banda com Hayley desde 2004 deixaram a mesma por motivos pessoais. Em 2013, o quarto álbum de estúdio do grupo foi lançado e foi um sucesso comercial. Em 14 de dezembro de 2015 a banda anunciou a saída do baixista Jeremy Davis. No fevereiro de 2017, Zac Farro foi anunciado como novamente um membro oficial da banda.








Em 2002, quando tinha treze anos de idade a vocalista Hayley Williams mudou-se de sua cidade natal Meridian, Mississippi para Franklin, Tennessee onde ela conheceu os irmãos Josh e Zac Farro na escola. Pouco tempo após a sua chegada, ela começou a fazer aulas de canto com Brett Manning. Antes de formar o Paramore no entanto, Williams e o baixista Jeremy Davis participaram de uma banda chamada The Factory, enquanto os irmãos Farro tocavam juntos depois da escola. A banda foi oficialmente formada por Josh Farro, Zac Farro, Jeremy Davis e Hayley Williams, em 2004 com a entrada posterior do vizinho de Williams, Jason Bynum. Eles colocaram o nome "Paramore" que é derivado do nome da mãe de um antigo baixista da banda, do tempo em que eles ainda tocavam na garagem, uma vez que o grupo descobriu o significado da palavra Paramour ("Amante secreto"), que soa idêntica ao nome escolhido, eles decidiram adotar o nome, usando a ortografia Paramore. A primeira canção da banda que foi escrita em conjunto foi "Conspiracy", que mais tarde foi utilizada em seu primeiro álbum. Durante os anos seguintes, o Paramore se apresentou em locais fora da área da grande Nashville, Tennessee) incluindo os concertos e festivais Purple Door e Warped Tour. John Janick, CEO e co-fundador da gravadora Fueled by Ramen, ouviu demos da banda e foi a um concerto para ouvi-los ao vivo. Depois de uma pequena apresentação em um armazém, a banda assinou com a gravadora em abril de 2005.







Paramore foi destaque na capa de fevereiro de 2008 da revista Alternative Press e foi eleita "A Melhor Banda de 2007" pelos leitores. A banda também foi nomeada para o "Artista Revelação" no Grammy Awards apresentado em 10 de fevereiro de 2008, mas perdeu para Amy Winehouse. No início de 2008 começou a turnê de Paramore no Reino Unido para promover o seu álbum Riot!, juntamente com New Found Glory, Kids in Glass Houses e Conditions. No início de fevereiro de 2008, a banda começou uma turnê por toda a Europa, porém em 21 de fevereiro de 2008 a banda anunciou que tinham cancelado seis shows devido às questões pessoais. Williams escreveu no site da banda que o intervalo dará a banda uma possibilidade para sair e realizar as questões pessoais. A MTV.com informou que os fãs de Paramore estavam especulando sobre o futuro da banda e rumores de problemas relatados que tinha sido iniciados no início do mês quando Josh Farro, expressou sua raiva contra os meios de comunicação sobre o foco da Williams. A banda no entanto, retornou à sua cidade natal para gravar o videoclipe para o quarto single "That's What You Get", que só foi liberado em 24 de março de 2008.

O quarto single "That's What You Get" dirigido pelo diretor Marcos Siega foi filmado na cidade de Nashville entre os dias 2 e 3 de março. No vídeo, há uma interação entre a banda e os velhos amigos dos integrantes, num momento festivo embora as especulações do término da banda estivessem sendo rumores preocupantes ao futuro do Paramore. A banda saiu em turnê com o Jimmy Eat World nos Estados Unidos em abril e maio de 2008; além de intitular o festival Give It a Name no Reino Unido também no mês de maio. A banda também realizou shows no In New Music We Trust Stage no Radio 1's One Big Weekend em Mote Park, Kent em 10 de maio de 2008.

No TRL da MTV em 7 de maio de 2008 - Williams afirmou que a banda trabalhava em um novo álbum, que seria confiantemente lançado no verão de 2009. Hayley diz que ela e a banda estiveram praticando as novas canções durante as passagens de som na turnê. Em um artigo de capa na Alternative Press, Zac Farro especulava sobre um próximo álbum, dizendo que ele iria soar como bandas Mew, Thrice, e Arcade Fire. Mais tarde o Paramore lançou a canção "Decode", single principal do filme Twilight. Outra canção chamada "I Caught Myself" também entrou na trilha sonora do filme. A banda começou a filmar o vídeo em 13 de setembro de 2008 e a vocalista Hayley Williams postou fotos do set no site oficial. "Decode" foi lançado em 1º de outubro de 2008 no site do Paramore Fan Club bem como no site de Stephenie Meyer, autora da série de livros baseada no filme. Tempos antes, o Paramore anunciou em seu site que eles entrariam em turnê novamente; desta vez com o nome de "The Final Riot!", com início em 25 de julho e término em 1º de setembro. Nessa turnê a banda tocou uma parte de "Hallelujah" de Leonard Cohen e gravou o álbum ao vivo The Final Riot!, primeiramente no Reino Unido em 24 de novembro e no dia seguinte nos Estados Unidos. O álbum inclui um DVD bônus com o concerto ao vivo, um documentário exclusivo e os bastidores.

Em outubro, o grupo fez uma turnê pela América Latina passando por México, Brasil e Chile. O Paramore desembarcou no Brasil em 21 de outubro e realizaram três apresentações. No dia 23 de outubro fizeram o primeiro show em São Paulo no Credicard Hall e em 24 de outubro no Rio de Janeiro também no Citibank Hall e em Porto Alegre no dia 25 de outubro no Teatro do Bourbon Country. Receberam o prêmio MTV Brasil que haviam ganhado no VMB 2008 de "Artista Internacional do Ano".

Em novembro de 2008, Josh Farro anunciou que a banda estava trabalhando em seu terceiro álbum de estúdio. Falando para a Rocksound, Josh disse que nenhuma das canções está finalizada, mas que o Paramore tinha algumas ideias. Josh ainda disse que tinham em algum lugar de oito a dez ideias para músicas e que elas eram todas músicas ótimas. Para finalizar disse que o álbum estava numa fase mais inicial e que seriam mais dinâmicos nesse álbum do que no último Riot!





Joshua Martin escreveu após uma entrevista com Hayley Williams, "A banda não se trata apenas de uma pequena garota pop-punk com cabelo vermelho e uma atitude corajosa. Sua música é como eles, amadurecem de formas diferentes. É emo sem ser chorão, ou malcriado. Quase uma anti-Avril Lavigne literalmente". A revista Alternative Press comentou que a banda era uma "nova sondagem", sendo consistentemente "honesta". O primeiro álbum de Paramore, All We Know Is Falling tinha sem dúvidas um som "Pop-punk estereotipado" que foi "bem entregue particularmente", e as duas combinações havia criado um álbum de Rock refinado infundido com "Pop-punk". O segundo lançamento da banda, Riot!, foi dito por explorar uma "variada escala de estilos", contudo, não saindo da "sua assinatura sonora".

A Alternative Press e vários outros revisores notaram que a performances de palco da banda ajudou a impulsioná-los à uma maior fama. A revista afirma que Hayley; tem mais carisma do que cantores com duas vezes a sua idade". Em Outubro de 2007, o cantautor John Mayer tinha elogiado a voz de Hayley em um blogue, chamando-a de "grande esperança laranja": "laranja" em referência à cor do cabelo dela. Por causa do aspecto feminino da banda, Paramore ganhou comparações à Kelly Clarkson e Avril Lavigne a cima mencionado, ao qual o revisor disse que foi "extremamente sem sentido". O avaliador Jonathan Bradley observou que "Paramore ataca sua música com um entusiasmo contagioso", contudo, ele também explicou que "não há muita diferença entre Riot! e as melhores músicas de Kelly Clarkson e Avril Lavigne". Um revisor da NME tinha comparado o som de Paramore ao de "No Doubt (desprovido do ska)" e "sonhos de Kelly Clarkson". Hayley continuou comentando sobre o aspecto feminino da banda dizendo que Paramore não é "esta banda afeminada" e "faz música para que as pessoas apreciarem música, por isso as pessoas não podem falar sobre a minha sexualidade."





Paramore expressou sua influência para a criação da banda e suas músicas tinham vindo da Jimmy Eat World, Chicago, Sunny Day Real Estate, Death Cab for Cutie e Failure; Hayley Williams citou suas influências pessoais como Robert Smith do The Cure e Etta James. Williams também explicou que bandas como U2, que "são enormes, e fazer o que quiserem, escrevem o que querem e representam algo", Jimmy Eat World, "que eu não acho que nunca desiludam seus fãs", e No Doubt, que "têm feito coisas surpreendentes", agem como um modelo para o caminho no qual Paramore gostaria de tomar a sua carreira.

Em uma entrevista com a BBC, Josh Farro afirmou: "Nossa fé é muito importante para nós. Obviamente, sairá em nossa músicas, porque se alguém acredita em algo, sua visão do mundo irá sair em tudo que fizer. Mas nós não estamos aqui para pregar para as crianças, nós estamos aqui porque amamos música. Em março de 2008, o então baterista Zac Farro afirmou em uma entrevista que eles não se consideram uma banda emo e sim uma combinação de estilos.





Em janeiro de 2016, a vocalista da banda, Hayley Williams, confirmou em suas redes sociais que a banda estava trabalhando em um novo álbum. Zac Farro, ex-baterista da banda, que estaria participando das gravações deste disco, foi anunciado, em fevereiro de 2017, como novamente um membro oficial do grupo.

Em 19 de abril de 2017, Paramore anunciou o lançamento do single "Hard Times", a primeira canção divulgada do álbum After Laughter, que, por sua vez, seria lançado em 12 de maio de 2017. É o primeiro disco da banda desde a saída do baixista Jeremy Davis e do retorno do baterista Zac Farro.





















segunda-feira, 14 de agosto de 2017

VAQUEJADA DE SERRINHA













Lançada em 2012 é a festa da sexta-feira de Vaquejada. A partir das 18h, a galera bonita e animada se reúne com muita energia e animação no primeiro dia de shows de grandes estrelas da música nacional.



















Sua trajetória tem um enredo parecido com o de muitos artistas brasileiros: origem humilde e pobre, o sonho de ficar famoso, os percalços enfrentados até chegar ao topo. Amado Rodrigues Batista nasceu em cidade de Catalão – GO.

Aos 14 anos, foi para a capital e lá trabalhou em diversos ofícios, de faxineiro a balconista, chegando a subgerente de uma livraria. Em 70, aplicou suas economias comprando uma pequena loja de discos, conseguindo nos anos seguintes abrir mais três lojas na capital goiana. Nessa época já compunha e cantava, influenciado principalmente por Roberto Carlos, e foi representante de um pequeno selo de música regional, o Chororó. Por este selo conseguiu lançar seu primeiro compacto duplo em 1975, aos 26 anos. Mas foi no ano seguinte com a gravação de “Desisto” (com Reginaldo Sodré – seu parceiro constante e assistente de produção de seus futuros discos) que ele emplacou.

Em 77, lançou seu primeiro LP, “Amado Batista Canta o Amor”, pelo mesmo selo. Como a Chororó não tinha distribuição nacional, assinou com a Continental, que o faria em breve um dos campeões de vendagem por sua linha popular/romântica, com melodias simples e letras sentimentais e dramáticas. Já em 79, estouraria nacionalmente com a balada “O Fruto do Nosso Amor (Amor Perfeito)” (Vicente Dias e Praião II). Rapidamente, passou a vender anualmente cerca de 1 milhão de discos. Em 82, estrelou o filme “Sol Vermelho”, espécie de autobiografia, entremeada com seus sucessos, sob direção de Antonio Milianet. 

Em mais de  42 anos de carreira, gravou 40, vendeu mais de 35 milhões de discos, recebeu centenas de prêmios, entre eles, 28 discos de ouro, 28 discos de platina e um de diamante.

Em seu último álbum comemorando 40 anos de carreira, o cantor mais Amado do Brasil traz  3 músicas inéditas e 11 regravações.









"Arrocha". Foi através deste termo na antiga seresta, em 2000, na cidade de Candeias (BA), que nasceu o gênero que está espalhado pelos quatro cantos do mundo. Acidentalmente, Pablo comemora até hoje sua criação na música, que se disseminou e vem trazendo cada dia mais outros estilos musicais ao seu ritmo. Com 5 Cds oficiais pela gravadora Som Livre, 4 Dvds, o criador do arrocha ou o rei da sofrência, como é conhecido pelo público, vem colecionando uma legião de fãs e novas parcerias artísticas, ano após ano.
De 16 anos para cá, muita coisa mudou na carreira da "voz romântica", como se intitula Pablo, por conta de seu tom suave. O artista, que foi descoberto profissionalmente aos 15 anos de idade, nem sempre teve a vida só de sucesso. Aos 6 anos, Pablo começou a cantar na noite, ao lado do pai, em Candeias (BA), onde nasceu, para complementar a renda da familia. E foi em uma noite dessas que o menino franzido do Recôncavo Baiano teve uma mudança: em um show no Clube dos Oficiais da Policia Militar da Bahia, o então Agenor Apolinário dos Santos Neto, seu nome de registro, foi batizado por um cabo da PM, com o prenome de Pablo, por afirmar que seu nome real não seria de artista. E então ficou até hoje. Quando completou 13 anos, a família se mudou para Lagarto (SE). Descontente com a mudança, ele saiu de casa com a desculpa de visitar a sua irmã na cidade onde morava. Lá, encontrou um amigo, que o convidou para cantar enquanto tocava teclado. O jovem aceitou e nunca mais voltou para a casa. Depois de um tempo, o seu companheiro foi embora e, sem o tecladista, começou a sua luta para sobreviver. Neste período, vendeu picolé, frutas e verduras para conseguir se manter.
Aos 15 anos de idade, recebeu um convite para ser vocalista da banda Asas Livres. Foi neste conjunto que Pablo firmou o seu nome com a criação do ritmo arrocha. Em 2003, foi convidado para ser sócio de um projeto, chamado "Grupo Arrocha". O êxito chegou ao programa Domingão do Faustão, na Rede Globo, e expandiu o movimento com repercussão nacional e internacional. Depois de 4 anos, o nome do projeto em que o cantor fazia parte muda para Pablo & Grupo Arrocha, onde o seu nome passa a ser trabalhado com mais força, porém, sem desvincular da banda e do movimento. Em 2010, Pablo inicia sua carreira solo como "Pablo, a voz romântica", através da sua produtora independente, AG Produções e Eventos(que atualmente chama-se Synergy Music).Seu primeiro CD da carreira solo mantém sua característica mais forte: um ritmo romântico e, ao mesmo tempo, dançante e emocionante. Ainda em 2010 gravou DVD em Aracaju (SE) comemorando 10 anos de carreira. Em novembro de 2011, é lançado o segundo CD de Pablo com um grande show no Bahia Café Hall. Os fãs esgotaram os ingressos e entoaram os clássicos e novos sucessos do cantor, como foi o caso da música "A Casa ao Lado".
E os álbuns não param por ai: 2012 o cantor gravou CD/ DVD "Arrocha Brasil", e contou com participações pra lá de especiais de amigos como Fátima Leão, Claudia Leitte, Tatau (Araketu), Alinne Rosa, Marcos Antônio e Gaby Amarantos. No verão de 2013, o artista gravou o hit" Fui Fiel", que foi uma das músicas mais executadas nas rádios e marcou o carnaval em 2013. Com o sucesso, a música composta por Pablo foi regravada por Gusttavo Lima. Os anos de 2013 e 2014 foram marcados por muito trabalho e um crescimento brilhante de sua carreira, com passagem por importantes programas de TV nacional. Por falar em crescimento, neste mesmo ano de 2013, Pablo acrescenta em sua banda bateria e percussão, algo diferenciado para ser apresentado ao carnaval de Salvador e diferenciar de outras bandas de arrocha.
Em 2014, o arrocha passa a ter um novo codinome: a sofrência. "Certo dia estava fazendo show no interior da Bahia e li em um cartaz: 'Pablo, o rei da sofrência'. Eu não gosto de me patentiar como o rei do arrocha, o rei da sofrência. A música é de todos, e principalmente do público. Sem eles não teria a gente", afirma Pablo. Sofrência é um termo novo, que é a mistura de sofrimento e carência. E foi o jargão do ano, que perdura até hoje. "Acredito que a sofrência tenha sido criado após o nosso álbum 'É só dizer que sim', realmente as músicas foram feitas para judiar. Mas, sem esquecer a essência do romantismo", completa Pablo.
"É só dizer que sim"- o trabalho que tem participação de Ivete Sangalo, na famosa "Vingança do Amor", e de Solange Almeida do Aviões do Forró, em "Tá fazendo falta"-, tem todas as músicas cantadas em coro pela plateia, por onde o cantor tem se apresentado. Vale ressaltar as queridinhas do público como "Por que Homem não chora", que é uma das mais bem executadas canções em 2014/2015, faz as pessoas vibrarem nos espetáculos e gerou grande comentário nas redes sociais, como vários vídeos da tal famosa sofrência. Além de "Bilu Bilu", divertidíssima letra que só os casais apaixonados entendem, principalmente quando embalada por belíssimos arranjos de Pablo e sua banda.
O ano de 2015 já começou com um grande coroamento para Pablo: às 4h da manhã de 1 de Janeiro, o artista sobe ao palco de Réveillon com uma multidão de 160 mil pessoas que não arredaram o pé para vê-lo. Seguido a isso, começava a contagem regressiva para o Carnaval de Salvador. Com todos os holofotes para ele, Pablo sem dúvidas brilhou. A quem diga que o carnaval foi dele, e de deixar o "queixo caído". Mais que isso foi a aglomeração enorme de pessoas que o acompanhou no bloco "Tô Ligado", no circuito Barra- Ondina. Foi o conflito entre o bloco na corda e a massa fora, que acabou por invadir. Comandado por um Major da Policia Militar, o artista seguiu seu desfile com um pelotão de policiais militares que fizeram a escolta, garantindo a continuidade do percurso. Para concretização de seu sonho: Luciano Camargo, especialmente importado de Orlando, interrompeu suas férias, para cantar ao lado deste fenômeno. Após isso, vem o disco "Desculpe Ai', com participação especial de Zezé Di Camargo e Luciano em "Chora não bebê". Que honra para esse fã!
Em 2016, Pablo dá um novo passo em sua trajetória, e passa a gerenciar sozinho sua carreira. Aliado a isso, mais um álbum, que nada mais justo do que levar o nome dessa atual fase. Por isso em "Um Novo Passo", Pablo, mais uma vez, com muito romantismo, escreve outro capitulo de sua história. A começar pela música que é o carro chefe do CD "Desapeguei", e em pouco tempo de lançada, já contabiliza milhares de views em todas as plataformas digitais. E que venha 2017.Que venha novas histórias e que venha o DVD.
Respeitado pela critica, imprensa e formadores de opinião, Pablo é a promessa do SUCESSO. É a verdadeira paixão popular.














Uma música verdadeira, que conta histórias de amores e desamores, escutada em cada esquina, em cada cidade, e que emociona ao tocar nas rádios e no coração do baiano. Uma voz marcante e romântica, que atrai uma legião de fãs para os shows e que conquista reconhecimento nacional.

Um artista nascido em Cachoeira, município do Recôncavo Baiano, que traz influências musicais do arrocha e sertanejo, que ao longo de 14 anos de carreira conquista público e grandes marcas. Este é Tayrone, cantor baiano que acaba de lançar seu décimo primeiro CD (gravado ao vivo no Carnaval de Juazeiro-BA) e que tem diversas canções entre as mais tocadas nas rádios brasileiras.

Falar de amor é fácil para Tayrone, que desde a infância conviveu com a paixão pela música dentro de casa. Talentos não faltam nessa família de origem cigana. “Minha mãe canta muito. Meu pai tinha uma voz muito bonita também e gostava sempre de cantar em festas, serestas e casamentos ciganos. Meus irmãos também seguiram esse caminho. Cresci na música e aprendi a tocar um instrumento sozinho. Esse berço foi muito importante e é fundamental para o que sou hoje”, revela o cantor.

Após ganhar um violão de presente na infância, ele se dedicou a observar os que já dominavam as cordas e aos poucos, sozinho e sem um mestre, foi aprendendo a tocar. Nos palcos desde os 16 anos, Tayrone foi ganhando experiência também como cantor, trazendo suas referências musicais, que tinha no sertanejo seus maiores ídolos. “Meus pais ouviam música sertaneja e fui aprendendo e gostando. Ouvia muito Zezé de Camargo e Luciano, Leandro e Leonardo, Trio Parada Dura, Milionário e José Rico”, revela.

Aos 18 anos, subir a um grande palco foi um momento inesquecível. O Reino do Arrocha, que levou quase 100 mil pessoas ao Parque de Exposições, foi seu primeiro show grande. Um misto de inexperiência e nervosismo não abalaram este talentoso artista, que teve o show comentado na noite e já visto como revelação.

E ao longo de sua trajetória, Tayrone conquistou muitos palcos com sua música, que segundo ele pode ser classificada como o “Arrocha/Sertanejo”, pois é um misto de suas influências, tanto em ritmo, quanto em timbre de voz e estilo de interpretar as músicas.

Aos 31 anos, ele é um artista que vem lotando casas de show, parques e até estádios por onde passa. Frequentemente, Tayrone está no topo dos rankings das músicas mais tocadas, como aconteceu em “ Volte Amor”, hit que ocupou o primeiro lugar nas principais rádios do Norte e Nordeste e foi regravado pelo cantor sertanejo, Leonardo. O artista baiano possui em sua discografia, canções que fizeram e fazem parte da sua história, como: “Doméstica”, “Paixão Proibida”, “Tá na Sofrência”, “ 40 graus de Amor”, “ Esse tal de amor dói”, entre outras.

E com o crescimento do arrocha, que ganhou projeção nacional nos últimos anos, Tayrone explica a origem do termo “sofrência”. “Hoje o público está identificando o amor como sofrência. O apaixonado, da sofrência, já vem de Reginaldo Rossi, de Roberto Carlos, de Zezé de Camargo e Luciano. Hoje estão identificando o amor como sofrência”, explica.

Tayrone conta como surgiu o sucesso “Alô Porteiro”, cujo nome original é “Entrada proibida”, que é considerado um divisor de águas em sua carreira. “Ela fala de verdade, de situações do cotidiano como traição e amor. Recebi a música na voz e violão e coloquei emoção na voz, e criei o estilo dela, nesse estilo apaixonado que é o arrocha”, conta.


NOVOS SUCESSOS

O cantor baiano acaba de lançar mais CD, gravado ao vivo no Carnaval de Juazeiro (BA), com faixas que já estão entre as mais tocadas nas rádios, entre elas: “Dez Dias”, “Vestidinho Azul”, “Guardinha da Blitz” e “Vai ter Troco”. Seu último DVD, quinto da carreira, gravado no Parque de Exposições de Salvador (BA), em 2015, e que contou com as participações especiais de Belo e Wesley Safadão, revelou sucessos como: “Casado só no papel”, “O choro é livre”, “Dublê”, “Sabonete de motel” e “Que amor é esse”.

A atual turnê do artista percorre diversos estados, com shows quase diários, sempre com recorde de público e grande produção. Cenários, iluminação especial, painéis de LED, figurino e repertório repleto de sucessos são algumas das marcas de suas apresentações. Frequentemente, Tayrone está na grade de grandes festivais, em meio a outros nomes de destaque no cenário nacional. “É um privilégio dividir palco com vários estilos, como axé e sertanejo”, completa.

Em 2017, apresenta ainda um projeto especial, o Tayrone Exclusive, que teve ingressos esgotados nas cidades baianas de Serrinha, Camaçari, Lauro de Freitas, e que chega aos palcos de todo o país neste segundo semestre. Um show de mais de 2h30 de duração, com repertório que faz um passeio por sua carreira e participação do público na escolha dessas músicas que marcam romances em quase 15 anos de história.
































domingo, 13 de agosto de 2017

CAMPEONATO BRASILEIRO









VASCO ENCONTRA O GOL NOS ACRÉSCIMOS E ARRANCA O EMPANTE DIANTE DO PALMEIRAS






Vasco e Palmeiras começaram o segundo turno do Campeonato Brasileiro com um gosto amargo. Neste domingo, atuando em Volta Redonda, as duas equipes fizeram uma partida sofrível e empataram por 1 a 1.

O primeiro tempo em Volta Redonda foi de fazer qualquer pai dos atletas em campo se lamentar. Com apenas três chances reais de gol, as duas equipes pouco produziram e Róger Guedes e Paulinho desperdiçaram as principais oportunidades.

Na etapa final, o jogo seguiu morno, mas melhorou no terço final. Aos 31, Jean recebeu pelo lado direito e cruzou na área. Sozinho, o venezuelano cabeceou para o fundo das redes e inaugurou o marcador.










Aos 42, porém, Manga Escobar, que havia entrado na vaga de Wellington, empatou. Nenê cobrou escanteio pela esquerda, Jean subiu e tocou de cabeça. Prass falhou e não achou nada, e abola ficou para Manga Escobar empurrar para as redes.

O empate foi ainda mais lamentado do lado alviverde. Além de estar na frente do placar até os 42 minutos do segundo tempo e terminar apenas com o empate, o Verdão não consegue amenizar a crise pela eliminação nas oitavas de final da Copa Libertadores, contra o Barcelona de Guaiaquil.

Com o resultado, o Verdão se manteve na quarta colocação com 33 pontos, desperdiçando a oportunidade de assumir o terceiro lugar de forma provisória, já que o Santos, que soma 35, atua apenas na segunda-feira. Já o Vasco é o 12º com 25 pontos.










ATLÉTICO MG SE RECUPERA E VENCE O FLAMENGO EM CASA





O Galo vive uma grande crise, com eliminação em competições importantes e demissão de treinador. Para espantar logo a má fase, recuperar a confiança e voltar no caminho das vitórias, o Atlético bateu o Flamengo, na tarde deste domingo, por 2 a 0, no Independência, em confronto válido pelo Campeonato Brasileiro. O resultado deixa o Galo na 9ª colocação, com 26 pontos a três tentos do G6, posição ocupada pelo rubro-negro.

Os gols de Fábio Santos e Rafael Moura foram o retrato de um Galo que foi bastante superior durante todo o duelo. Nos dois tempos a equipe alvinegra teve mais posse de bola, conseguiu criar as jogadas e marcou seus gols em um futebol mais coletivo – algo que não via há algum tempo.








A equipe alvinegra volta a campo apenas na próxima segunda-feira, contra o Fluminense, às 20h (de Brasília), no Rio de Janeiro. Já o Flamengo entra em campo no sábado, às 19h, contra o Atlético-GO, no Luso-Brasileiro.











OPORTUNIDADES PERDIDAS E EMPATE SEM GOLS





Sport e Ponte Preta se enfrentaram neste domingo, na Ilha do Retiro, abrindo suas participações no returno do Campeonato Brasileiro, mas não conseguiram sair do 0 a 0. Apesar das boas oportunidades, principalmente no segundo tempo, a rede teimou em não balançar em Recife, consolidando um empate sem gols na partida.

Com o empate, o Sport chegou aos 29 pontos e subiu para a quinta colocação, garantindo seu lugar no G6 até o término da rodada. Já a Ponte Preta foi para 24 pontos e ocupa a 14ª posição.







Ambas as equipes voltam a atuar pelo Campeonato Brasileiro no próximo domingo, às 16h(de Brasília). O Sport irá visitar o Cruzeiro, no Mineirão. Já a Ponte Preta recebe o Botafogo, no Moisés Lucarelli.








SÃO PAULO VENCE CRUZEIRO E SAI DA ZONA DE REBAIXAMENTO





“Eu acredito!”. Pela primeira vez a torcida do São Paulo adotou o famoso mantra para ajudar, de alguma forma, seu time dentro de campo na desgastante luta pela permanência na Série A. E na manhã desse domingo, a missão foi cumprida com uma virada improvável e dramática em cima do Cruzeiro, que dominou o confronto pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas sucumbiu no Morumbi diante de 56.052 torcedores – novo recorde do campeonato – e acabou derrotado por 3 a 2.









A vitória quebra a série negativa do Tricolor e a sequência positiva dos mineiros. Provisoriamente na 16ª colocação, com 22 pontos, o São Paulo deixa a zona de rebaixamento. Já o Cruzeiro perde a chance de entrar no G6, estaciona nos 27 pontos, e pode perder o sétimo lugar na tabela de classificação até o fim da rodada.











GATITO PEGA PÊNALTI E BOTAFOGO VENCE O GRÊMIO COM HOMENAGENS A JAIR VENTURA




Depois de cinco partidas, o Botafogo voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Em jogo disputado neste domingo, no estádio Nilton Santos, a equipe de General Severiano derrotou o Grêmio por 1 a 0, gol marcado por Leandrinho no primeiro tempo. O resultado fez o Botafogo chegar aos 28 pontos ganhos, no oitavo lugar. O Grêmio desperdiçou a chance de se aproximar do líder Corinthians e segue na segunda colocação com 39 pontos ganhos.

Os dois times utilizaram equipes reservas por causa dos compromissos do meio de semana pela Copa do Brasil. E o Botafogo soube utilizar o mando de campo para dominar a maior parte do jogo e merecer o resultado. O Grêmio demorou a acordar na partida e ainda desperdiçou uma grande chance, quando Gatito Fernândez defendeu um pênalti cobrado por Marcelo Oliveira.







Na próxima rodada, o Botafogo vai visitar a Ponte Preta, em Campinas. O Grêmio vai receber o Atlético-PR, em Porto Alegre










ATLÉTICO PR GOLEIA O BAHIA E 
ENTRA NO G-6





O Atlético-PR conquistou uma importante vitória na noite deste domingo. Recebendo o Bahia, na Arena Baixada, em duelo válido pela 20ª rodada, a primeira do segundo turno, o Furacão fez prevalecer o mando de campo e superou os rivais por 4 a 1 para assumir a sexta colocação na tabela.

O triunfo também foi importante para o Atlético-PR esquecer a dura eliminação nas oitavas de final da Copa Libertadores para o Santos, que aconteceu na última quarta-feira, após o Peixe vencer novamente, desta vez por 1 a 0, na Vila Belmiro.









Somando a quarta vitória consecutiva neste Campeonato Brasileiro, o Furacão tentará manter a ótima sequência no próximo domingo, quando terá o difícil duelo contra o Grêmio, fora de casa, às 11h (de Brasília). Já o Bahia necessita urgente de três pontos para se afastar da briga contra a zona de rebaixamento. O Tricolor baiano vai a campo também no próximo domingo, às 16h, contra o Vasco, na Arena Fonte Nova.























CLASSIFICAÇÃO